Fotinhas das amigas




Anúncios

Impostos e Câmbio geram este absurdo!

O que você pode falar, afinal? – Superinteressante

Tudo virou censura nesta onda do politicamente correto. O que podemos falar sem causar contrangimento pela patrulha dos novos chatos, a nova “minoria”.

O que você pode falar, afinal? – Superinteressante.

Voto

O voto no Brasil não faz parte do processo democrático. Sendo obrigatório, não passa de um aval, um aval para a roubalheira. Um aval para que roubem em teu nome.

Campeão na Copa da Roubalheira

Hoje no Rio de Janeiro será feito o sorteio dos jogos da copa do mundo de 2014. O jogo que já conhecemos com data marcada, é o jogo da corrupção. Neste não há novidade. Novidade seria se tivessemos obras sem super faturamento. A pouco menos de 3 anos para o início da Copa no Brasil, já ganhamos o título de Copa da Roubalheira, isto mesmo antes do início da tão famigerada “urgência” para término das obras, o que dispensaria licitações. Mas para que licitações se é provado pelo TCU que as licitações atuais são (mais um) jogo de cartas marcadas? Aliás, tudo aqui neste Brasil é jogo não é? E nisto os políticos jogam pra torcida que os continua aplaudindo.

Conforme relatório do TCU, apenas dos contratos assinados de obras neste ano, 16.564 deles tem como sócios das empresasa vencedoras, políticos e funcionários públicos dos orgãos contratadores. E não estamos falando de laranja não, pois a roubalheira institucionalizada é tão descarada que estes safados nem se preocupam em se esconder mais. Resumidamente o que ocorre, é que o responsável por decidir quem vai ganhar a licitação é o cara que ganha a licitação. Sim, ele é funcionário público ou um político legitimamente eleito que deveria honrar seu cargo. Não, com este poder, ele passa as obras para empresa em seu nome. Se isto não é um jogo de cartas marcadas…

Com este expediente, fica explicado o porque dos preços das obras no Brasil. Se compararmos o custo das obras com equivalentes internacionais, só no processo de licitação a obra nacional custa 4 vezes mais. Sim, isto antes mesmo de qualquer tipo de máquina entrar no canteiro de obras – 4 vezes mais. Significa dizer, como exemplo, que um simples trecho de estrada que deveria custar 100 milhões, tem seu valor orçado em 4 vezes, ou seja 400 milhões. Simples, todos os concorrentes são empresas de políticos, funcionários do goveno ou de laranjas que ajeitam as licitações para terem preços superfaturados parecidos. É outro jogo onde se determina que o cara que perdeu nesta, ganha na outra e assim eles vão trocando obras e superfaturando todas. Mas as coisas pioram, claro, senão não seria o Brasil. Antes mesmo de começar a obra, este falso empresário, “dá-se conta” que o preço que ofertou é muito baixo e pede os famigerado aditivo de contrato. Não apenas um, mas são tantos durante a obra (sempre com atraso que dificultam os controles e facilitam o aumento do custo), que esta passa a custar para os contribuintes, ou seja nós, mais de 4 vezes (no mínimo) o valor original, que já era superfaturado em 4 vezes. Assim, numa conta rápida, qualquer obra no Brasil do PAC custa ao contribuinte no mínimo 8 vezes o que deveria custar. Os 100 milhões já viraram 800 milhões, mas claro, sem a garantia de término ainda, pois lembre-se o dito no início, eles ainda contam com o regime de urgência, pois afinal a obra precisará ficar pronta pra Copa. Assim, vamos acrescentar ai no mínimo mais 4 vezes, o que daria 12 vezes o valor original. Duvida? Leia os relatórios do TCU.

Mas o melhor vem agora. Já sabemos que os mesmos que tem poder para autorizar as obras pelo “maior” preço são os que as executam com preço marcado, que depois pedem aditivos combinados para aumentar ainda mais, contam ainda com a “pressa” do governo para ganhar um extra, mas o que ninguém se dá conta, é que grande parte de todas estas obras são financiadas pelo BNDES, ou seja, por nós, contribuintes.

Assim eu elejo um político pelo meu voto, coloco o cabra na frente dos melhores orgãos públicos de desvio, como por exemplo o dos Transportes (amplamente divulgado pela mídia), dou a ele poder de decidir quem irá vencer a licitação ( que é ele mesmo), autorizo ele a superfaturar mais de 12 vezes o valor real e ainda empresto dinheiro pra ele me roubar.

Eu é que tenho que ganhar a taça do mundo, não?

Eminência Parda

comentários são desnecessários…tudo esta ai, neste editorial de hoje do JC.

O Segredo da Felicidade

O homem peregrina pelos tempos em busca da felicidade.
Não a encontrando, afunda na ilusão e transfere para o prazer fugaz sua concepção primária do que é ser feliz. Não fruindo o estado de plenitude que anseia, deprimi-se, revolta-se e dirige-se para as sendas da dor pelos atalhos da fuga e da irresponsabilidade.
Outras vezes, espera que Deus, nos roteiros da religião, lhe entregue a alegria tão esperada em uma bandeja dourada, sem esforço ou sacrifícios, resolvendo-lhe os problemas da existência.
Não se engane ante a luz meridiana da Verdade em sua consciência. Você sabe que a vida é aquilo que dela fizemos.
Inicia sua obra de paz na intimidade. Comece refletindo com mais sabedoria no teor de suas escolhas perante a vida, evitando transferir sua cota de responsabilidade nos acontecimentos que cercam seus passos.
FELICIDADE É CONSTRUÇÃO INDIVIDUAL: NÃO SE ESQUEÇA JAMAIS QUE ELA COMEÇA E ACABA EM VOCÊ MESMO.

Pag 88 e 89 do livro Lições de Autoamor da Editora Dufaux